Kit de ferramentas de marketing

Creative business, Digital Marketing

Se está estudando e tentando montar as melhores estratégias para a atuação do seu negócio, você precisará deste kit de ferramentas de marketing, com certeza.

Antes de começar falando quais são elas e como usá-las, gostaria de dizer apenas uma coisa: ‘marketing‘ é a palavra em inglês que traduzindo significa mercado. Parece primário, mas vejo muita gente esquecendo disso depois que o digital entrou dominando tudo. Por alguns minutos, esqueça que o digital existe – o que você faria para prospectar novos clientes?

Neste pacote de utensílios de marketing que preparei, você encontrará modelos práticos de: benchmarking, calendário de conteúdo e estrutura de post para SEO – Search Engine Optimization (otimização de mecanismos de busca). Leia até o final se quiser saber como e porque usá-los.

O tamanho do seu mercado

Simplesmente não importa o que você esteja fazendo, se o seu projeto é genial, se comprou uma máquina de fazer chinelo, abriu uma pousada ou uma empresa de consultoria. Você vai precisar entender o seu setor de atuação.

Para isso, você deve contar com os recursos de um benchmarking, que nada mais é que um levantamento de informações sobre as empresas que atuam no seu nicho. É possível setorizar essa pesquisa por região, serviços, preços e etc. O ponto chave nessa etapa é criar um documento onde você obterá um mapa do setor e encontrar brechas para empreender.

Isso não seria uma pesquisa de mercado ou um estudo de concorrência? Pode ser que sim. Isso dependerá do seu objetivo com este rápido estudo. Eu particularmente já utilizei para levantar referências, num momento onde meu produto principal ainda nem existia. O uso que você fará é muito particular, de qualquer forma a base é coletar os indicativos.

E não tenha preguiça de adaptar a planilha para os campos que fazem mais sentido para você. Por exemplo, uma coluna de “valor médio” pode ser essencial a todos, enquanto algo como “estilo” pode ser mais usual aos segmentos como moda, arte e música, mas não tanto para um setor como alimentação, que seria mais adequado buscar por “tipos de pratos”.

Entenda que as ferramentas de marketing ajudam você a se organizar, e apenas servem para norteá-lo, mas dificilmente estarão customizadas ou farão o trabalho por você.

Cronograma para tudo e todos

Eu não conheço nenhuma fase de um projeto, que não deva respeitar um cronograma ou um planejamento com prazos pré-determinados. Se você e sua equipe terá disciplina o suficiente para cumpri-los, isso já é pauta para outro setor. A grande questão é saber o tempo das coisas.

Enquanto você não tiver um calendário como seu melhor amigo, nada na sua vida sairá do lugar. Digo isso, pela disciplina e também para conseguir mensurar a cada passo, se você tem tempo hábil para fazer o que está se propondo. Vejo que as pessoas têm muita dificuldade de passar orçamento e determinar prazos de entrega, pelo simples fato de não ter ideia de quanto tempo gastam para fazer determinadas tarefas. Tô mentindo? Sem dúvida a falta de entrega de produtos e serviços poderia ser resolvida com o Google Calendar e mais alguns plugins de integração (ou APIs). Para quem não está familiarizado com isso, deixa para lá. Tudo que vou disponibilizar aqui são arquivos locais de Excel ou Word com instruções básicas para você dar uma organizada nos primeiros passos no marketing da sua empresa.

Um dos documentos disponibilizados é um calendário de conteúdo, que pode ser tanto para Twitter, Facebook, Instagram, quanto para Pinterest ou Blog. Tudo que você precisa saber é quando vai sair cada coisa e se elas fazem sentido juntas. Ou seja, se existe uma narrativa que está conversando com seu público-alvo.

Ah, eu pulei isso tudo de persona, porque acredito que lá na pesquisa inicial de benchmarking, você já deve ter sacado a linguagem e o perfil que seus concorrentes estão usando para capturar os interessados em comprar no seu nicho.

E por mais assertivo que seja um perfil comportamental de usuário, tudo não passa de suposições. Até porque nunca conheci uma agência de publicidade (e olha que trabalhei em algumas), que tenha convidado um psicólogo para traçar uma descrição psicológica de usuários baseada em dados. Talvez o Facebook, o Google e as gigantes da tecnologia façam isso com maestria, mas a grande maioria só está usando seu conhecimento de bolha para dizer que “Marcos gosta de trilhas, viagens de aventura e é vegano”, enquanto existem inúmeros veganos que nunca pisaram o pé numa pedra. Suposições, apenas isso.

Não estou desconsiderando o estudo de personas, apenas estou dizendo que como tudo na vida, o que mais vale nisso são as tentativas, os erros e ter um cronograma bem estruturado, onde você registrará o que está ou deveria ser feito para que suas ideias não fiquem pairando por aí e entrem em ação.

O conteúdo deve ser a gordura da estratégia

Produzir conteúdo não basta. Até por quê, o que é conteúdo, braseeel? A palavra mais ampla da vida, que pode ser tudo e mais um pouco. O conteúdo no marketing digital diz respeito às peças utilizadas para entreter e fisgar os usuários. Mas também pode ser o conteúdo de um recipiente de shampoo, ou seja, isso não diz nada para ninguém até que se prove o contrário. Você pode postar seu gato no seu perfil e bombar mais que aquela arte mega elaborada que ficou horas fazendo. E se já trabalhou com marketing deve ter notado isso e se indignado tanto quanto eu por isso.

O que você faz agora? Fale a língua do Google, seja amigo dele e pague tudo o que puder para ele mostrar sua URL e enviar pessoas ao seu carrinho de compras. Parece um exagero de tão banal, mas é quase isso. Sinto desapontá-lo. O que todo mundo está fazendo no mercado digital é apostar fichas em seus produtos e serviços esperando que alguma moeda caia de volta. Uma coisa eu sei, produzir textos, vídeos, reels, fotos e seja lá o que for sem planejamento e de uma forma desenfreada não vai ajudar em nada.

Então volte duas casas e faça sua lição de casa antes de sair postando maluquices atrás de curtidas.

No kit de ferramentas de marketing você vai encontrar um modelo de estrutura de post para SEO – Search Engine Optimization (otimização de mecanismos de busca), com tudo que você precisa saber para criar um artigo como este e seguir às regras de escaneabilidade e formatação do poderoso chefão das buscas e prender a atenção das pessoas até o final.

Chega de leitura, baixe agora este conjunto de planilhas e documentos e comece a usá-los.


Polippo

Polippo

Sou uma pessoa livre, que vive pelos cafés, bibliotecas, espaços de coworking e sofás trabalhando remoto. Nas horas vagas, você vai me ver pelas ruas pedalando, lendo, escrevendo ou fotografando. Gosto de ouvir música velha, assistir shows de bandas independentes, ver filmes clássicos e frequentar peças de teatro. Adoro receber amigos em casa, ter ideias inspiradoras e me conectar com a natureza.
http://nvlo.com.br

Leave a Reply

Your email address will not be published.